O tom da sua voz afeta a seu sucesso

Você já parou para refletir, o que será que as pessoas pensam a seu respeito quando ouvem a sua voz? O que será que o o tom da sua voz diz sobre você? São perguntas interessantes, que provavelmente você nunca parou para pensar sobre. E o que você também pode não ter notado, é que essas respostas podem ser fundamentais para o futuro da sua carreira. Acredite, a forma como usamos nossa voz no ambiente profissional passa muitas informações sobre nossa personalidade e nosso comportamento.

O primeiro passo é conhecer os seus pontos fracos e também os fortes. Dessa forma, você poderá se adequar ao ambiente de trabalho. O uso da voz no tom correto é uma ferramenta importante para quem busca o crescmento dentro de uma corporação.

A professora da IBE-FGV, Eline Rasera, especialista em RH, Gestão de Pessoas e Psicologia afirma que tanto o tom de voz muito elevado quanto o muito baixo são prejudiciais para a carreira. “Muita gente confunde falar com firmeza com falar alto. O tom de voz muito alto é autoritário, é invasivo, pode causar interpretações equivocadas”, pontua. Quando alguém eleva demais o tom de voz na hora de corrigir uma pessoa da equipe, por exemplo, a orientação pode ser interpretada com temor, o que provavelmente fará o funcionário responder com recuo.

De acordo com ela, é preciso ter a dosagem certa para falar com firmeza, porém sem elevar o tom de voz. Na outra ponta, a pessoa que fala muito baixo demonstra insegurança ou mesmo desânimo. “Quando uma pessoa fala baixo demais em uma apresentação, o questionamento surge: como essa pessoa vai conversar com uma diretoria?”. A voz, em si, já é uma mensagem, reforça a especialista. Assim como é preciso cuidar da imagem pessoal, da postura, da expressão facial, a voz também dirá muito sobre quem somos.

Dinâmicas de apresentação

“Todo profissional é um vendedor de si mesmo. A voz quem ele usa para se apresentar precisa demonstrar segurança e firmeza”, salienta a professora. De acordo com ela, que tem larga experiência em recrutamento de pessoas, as dinâmicas de apresentação são muito comuns em processos seletivos de corporações e a voz é um quesito avaliado neste momento. O fator é levado ainda mais seriamente quando os cargos em questão são para liderança ou mesmo trainee (que está sendo preparada para exercer um cargo de liderança futuramente).

As questões que levantamos acima geram questionamentos entre os recrutadores na hora de traçar o perfil de um profissional. A pessoa que eleva o tom de voz desnecessariamente pode ser interpretada como autoritária. “Muita gente diz, ‘ah, mas esse é meu jeito, eu falo assim’. Não é dessa maneira, se você sabe que fala muito alto, precisa procurar mudar, adequar-se ao ambiente corporativo”, aconselha. Ela orienta ainda que o mais indicado é observar o comportamento das pessoas no ambiente de trabalho e procurar posicionar a voz com equilíbrio diante do que é tido como padrão na empresa.

O equilíbrio

Se falar baixo demais deixa uma impressão tão ruim quanto elevar demais o tom de voz, é necessário buscar o caminho do meio. A especialista orienta que a voz não deve ser linear – o que pode deixar uma plateia entediada – mas acompanhar as emoções com equilíbrio. Do mesmo jeito que muitas pessoas gesticulam para conduzir uma conversa, de modo a deixar o público confortável, o mesmo trabalho deve ser feito com a voz. “Ela deve ser agradável aos ouvidos, deve ter movimento. Em alguns momentos você mantém um certo tom, em outros eleva um pouco a voz. O importante é que ela não seja gritada, mas que transmita segurança e firmeza”, finaliza.

Finanças Femininas é o primeiro site de finanças para mulheres do Brasil. Um site para ajudar mulheres a organizarem as suas contas, aprenderem a gastar melhor e a investir. Nosso objetivo é ajudar você a se tornar mais independente!

Fonte: http://financasfemininas.uol.com.br/

GOSTOU? Então deixe seu comentário abaixo!

5 Dicas para atingir os seus maiores objetivos

Você provavelmente estabeleceu metas e objetivos para sua vida na passagem do ano, certo? Clima de festa, champanhe, alegria e várias promessas para 2015, mas você, de fato, já conseguiu realizar alguma ou está trabalhando para isso? Parte do ano já se passou e, diante disso, como você avalia seu movimento em relação à conquista de seus objetivos? Se sua resposta não for tão animadora assim, preparamos uma lista com dicas para que você consiga, ainda neste ano, atingir grande parte do que planejou. Confira!
Imagem
1. Enxergue a sua meta
Conseguir ver e dimensionar um objetivo o deixa mais poderoso do que simplesmente escrevê-lo em um caderno, por exemplo. Tudo o que é visualizado funciona melhor. Quer um exemplo? Algumas pessoas que querem perder peso podem espalhar revistas de dietas e boa forma em uma mesa e se inspirar nisso. Faça um mural com as melhores imagens (seja realista, é claro) e use isso como um motor para te mover na direção certa.

Se você deseja dar um upgrade na sua carreira, que tal começar a seguir uma pessoa que posta diariamente frases de motivação e inspiração no Instagram? Ou visitar diariamente um site com dicas de vida profissional e realização de sonhos? Assim, você vê seu objetivo mais claramente e se motiva a conquistá-lo.

2. Conte às pessoas
Pode parecer estranho, mas dizer aos outros quais são suas intenções te ajuda a, de fato, realizá-las. Um exemplo: que tal contar aos seus amigos de Facebook que você vai se dedicar neste ano a ser uma pessoa mais saudável e entrar em forma? Descreva o que você pretende conquistar e como está trabalhando para isso.

Ser bem aberto significa contar quando você fracassar, mas sabe o que é melhor? Nessas horas você provavelmente receberá mensagens de pessoas que passaram pela mesma experiência e deram a volta por cima. Quando conseguir avançar, ganhará elogios e motivação para seguir adiante!

Você ficará surpreso ao ver o tamanho do apoio que receberá das pessoas que têm contato com você. E ainda conseguirá mais energia para correr atrás do que deseja. Vale a pena se arriscar, não?

3. Estabeleça uma data
Uma das melhores formas de atingir nossas metas é colocá-las no calendário. Fazendo isso, a probabilidade de você conseguir atingi-las aumenta muito. Se você quer correr uma maratona, mas não se planeja e estabelece uma data para participar, de nada adianta a sua meta. Marque uma data em que você precisará atingir alguma coisa. Pode ser na área profissional, pessoal, financeira… você verá como essa atitude te deixará mais confiante!

4. Descubra sua verdadeira motivação
Napoleon Hill, autor do livro “Think and Grow Rich”, diz o seguinte: “o ponto de início de qualquer conquista é o desejo. Mantenha sempre isso em mente. Um desejo fraco traz resultados fracos, assim como um fogo fraco gera pouco calor.” Baseados nessa frase podemos dizer que, por trás de toda meta existe uma razão mais profunda, que motiva seu desejo de mudança ou de conquistar alguma coisa.

Infelizmente, as maiores razões para que você conquiste alguma coisa geralmente se perdem em meio a e-mails, eventos e demandas urgentes. Nós sabemos que isso desmotiva e acaba deixando suas metas em segundo plano, mas que tal estabelecer um momento apenas para cuidar dos seus desejos? Existe uma grande chance de você deixar seus objetivos de lado quando está sob pressão, então que tal se lembrar todo dia do que precisa ser feito? Você pode fazer notas em seu celular ou na sua mesa de trabalho. Assim, olhará para elas todos os dias.

5. Use aplicativos para mensurar sua evolução
O sucesso de qualquer empresa ou empreendimento precisa ser medido com base nas conquistas obtidas aos poucos. Por isso, você precisa medir o quanto conquistou de seus objetivos durante o ano e, para fazer isso, precisa separá-los em pequenas partes.

Atualmente, há vários aplicativos que medem seu progresso pessoal e profissional, usando dados reais. Ao final de casa mês, você deve usar essas informações para estudar seu progresso e destacar áreas que precisam de atenção. Então, faça com que esse caminho seja ainda melhor celebrando pequenas ou grandes conquistas. Que tal comemorar uma mudança no trabalho reunindo os amigos que torceram por você? Equilibrar a disciplina e o profissionalismo do mundo dos negócios com gratidão e amor próprio cria um ambiente muito favorável ao seu crescimento!

Lembre-se: cada novo objetivo é uma oportunidade para crescer pessoal e profissionalmente. Que tal fazer algo hoje do qual você se orgulhará amanhã? Procure tomar atitudes que farão você se lembrar desse ano com alegria e boas lembranças.
Fonte: Extraído de Love Mondays

GOSTOU? Então deixe seu comentário abaixo!

Cinco segredos para conseguir ter tempo para você mesmo (sem parecer preguiçoso)

Você se sente cansado do trabalho, tem a sensação de que está deixando de lado sua família, amigos e hobbies? Não se desespere, você não está sozinho. Assim como você, há muitas pessoas que têm a mesma sensação e simplesmente não conseguem reservar um pouco do seu tempo para se dedicar às pessoas ou atividades de que mais gosta, o que é muito prejudicial, pois o balanço trabalho e vida pessoal é muito importante e, se não estiver bem definido, pode trazer problemas a longo prazo.
Imagem
Para se ter ideia da dimensão desses sintomas, uma pesquisa conduzida pela Harvard Business School apontou que 94% dos profissionais entrevistados disseram que trabalham mais de 50 horas por semana e quase metade afirmou que destina 65 horas de sua semana à vida profissional. A conclusão desse estudo foi que o componente estresse aliado ao dia de trabalho que nunca termina são extremamente danosos, pois danificam relacionamentos, sua própria saúde e a felicidade de um modo geral. Para que você não prejudique sua vida e nem seu trabalho, listamos, a seguir, alguns pontos que devem ser considerados. Eles foram recomendados por profissionais de carreira e saúde e te ajudarão a encontrar o balanço ideal. Confira:

1. Comece aos poucos e vá crescendo
Não tem jeito. Tudo o que é feito de forma drástica e rápida acaba sendo esquecido ao longo do tempo. Quem nunca fez resoluções de fim de ano e as esqueceu em fevereiro? Ou começou uma dieta nova e, depois de um mês, desistiu? Portanto, não tente cortar seus horas semanais de trabalho de 80 para 40, por exemplo. Isso certamente é uma receita para que tudo dê errado. Tente diminuir aos poucos, fazendo pequenas pausas durante o dia, depois saindo mais cedo do trabalho, e assim por diante. Se você nunca consegue jantar com a sua família, que tal começar a chegar para essa refeição uma vez por semana? Depois você pode aumentar essa frequência. Mas tudo com calma e de forma crescente, não se esqueça.
2. Deixe o perfeccionismo de lado
Quando jovens, é comum que algumas pessoas criem hábitos de perfeccionismo. Isso acontece porque, geralmente, suas demandas estão limitadas à escola, aos hobbies e a alguma atividade depois do horário das aulas. Quando você se torna adulto, no entanto, tudo fica mais complicado. Com diversas tarefas no trabalho e em casa, a perfeição fica cada vez mais distante. Ao falhar tentando atingir um nível acima do normal você se sente frustrado, o que é altamente destrutivo para a sua vida. Tente manter o nível da excelência, não da perfeição. Tirando essa obrigatoriedade de suas costas você certamente se sentirá mais realizado e com mais tempo livre.

3. Desligue-se do mundo
A tecnologia é uma aliada em alguns momentos, não podemos negar, mas também gera a expectativa de acessibilidade constante, fazendo com que o dia de trabalho nunca termine. Por isso, eleja momentos em que você apenas desligue seu telefone e curta a vida. Constantes avisos do seu celular fazem com que você fique estressado e sempre alerta, o que não é nada positivo para a sua saúde. O ideal, nessas horas, é se policiar. Não mande e-mails de trabalho enquanto está com a sua família ou responda a demandas durante o jogo de futebol das crianças, por exemplo. A palavra-chave aqui é “resiliência”, que te dará a sensação de maior controle da sua vida.

4. Faça um ajuste regular de expectativas
Uma boa comunicação com sua equipe de trabalho e seu chefe é essencial para manter um equilíbrio saudável entre visa pessoal e carreira. Todos devem saber exatamente no que você está trabalhando, os tipos de desafios que você pode enfrentar e o que podem esperar de você quando está trabalhando de casa ou em férias. Por exemplo: quando for sair de férias, além de dizer que estará com acesso limitado aos e-mails, deixe clara qual é a melhor forma de falar com você e em qual horário. Formule algo do tipo “Estarei disponível via e-mail das 10 às 12h. Depois desse horário, por favor, entre em contato comigo por telefone.” Estabelecer limites claros é um ato de transparência fundamental para que todos da equipe o respeitem.

5. Elimine o que é urgente, não importante
<span “font-size:12.0pt;font-family:”cambria”,serif;mso-ascii-theme-font:=”” minor-latin;mso-fareast-font-family:”ms=”” mincho”;mso-fareast-theme-font:minor-fareast;=”” mso-hansi-theme-font:minor-latin;mso-bidi-font-family:”times=”” roman”;=”” mso-bidi-theme-font:minor-bidi;mso-ansi-language:pt-br;mso-fareast-language:=”” en-us;mso-bidi-language:ar-sa”=”” style=””>Antes de começar um projeto, certifique-se de que você tem noção do porquê está fazendo isso e o impacto que deseja atingir. Geralmente, e-mails, telefonemas ou reuniões de urgência costumam nos colocar em uma rotina que não tem fim e só atrapalha o desenvolvimento do trabalho. Tudo acaba se tornando “urgente”. Por isso, antes de fazer alguma coisa, pergunte-se se você realmente precisa fazer aquilo. Talvez você descubra que está tomando seu tempo com coisas que poderiam ter sido eliminadas há muito tempo.

Fonte: Extraído de Love Mondays

GOSTOU? Então deixe seu comentário abaixo!

Oito hábitos diários surpreendentes das pessoas mais bem sucedidas do mundo

“Somos o que fazemos repetidamente. Excelência, então, não é um ato, mas um hábito”, dizia Aristóteles. Mas o que será que as pessoas bem sucedidas e os profissionais exemplares têm em comum em suas rotinas? Seria possível se inspirar neles para ser um líder reconhecido? Embora alguns hábitos sejam um pouco estranhos, outros podem facilmente ser adaptados à sua rotina. Quem sabe não dá certo, né? Vale a pena tentar!
Imagem
Começaremos pela COO do Facebook, Sheryl Sandberg, com um hábito bem saudável e pouco coerente com sua profissão, que demanda muita conectividade e presença online constante: ela desliga seu celular toda noite antes de ir dormir. Sherryl diz que tem a necessidade de se desconectar completamente do mundo para descansar. Por outro lado, a rotina de Richard Branson, fundador do Virgin Group, é justamente não ter rotina. Ele diz que cada dia precisa ser único, então, sua dica para o sucesso é, por exemplo, tirar pausas para tomar chá ou desfrutar de um longo banho bem quente.

Marc Ecko, designer fashion e investidor, coleciona personagens do filme Star Wars para atrair boa sorte. Já Russell Simmons, criador de Def Jam, aposta na meditação para atingir seu potencial máximo. Por isso, ele medita todos os domingos de manhã. Mark Zuckerberg, fundador do Facebook, anunciou que sua resolução para 2015 seria ler um novo livro a cada semana para ampliar sua cultura e crenças. Hábitos simples, né? E sobre os fins de semana e manhãs? Confira dicas vindas de hábitos de alguns ícones do mundo dos negócios:

1. Acorde cedo

Pelo menos é isso que Robert Iger, CEO da Disney, recomenda. Ele acorda às 4h30 da manhã todos os dias, incluindo os domingos. Nesse caso ele tem o apoio da ciência, pois pesquisas mostram que pessoas bem sucedidas não dormem até tarde.

2. Tenha um planejamento

Essa é a dica de Benjamin Franklin. Pessoas de sucesso sabem da importância de ter metas diárias e os fins de semana não são exceção. Deixar o dia correr à vontade e de qualquer jeito não é uma boa opção.

3. Não queira fazer tudo ao mesmo tempo

As pessoas multi-task, segundo Timothy Ferris, autor do best-seller Trabalhe 4 Horas por Semana, têm eficiência reduzida. Segundo ele, é preciso estar presente em cada atividade. Ele recomenda que você tenha uma ou duas metas ou desafios por dia para assegurar a produtividade.
4. Tenha tempo para hobbies

Warren Buffet, investidor de maior sucesso do século XX, gosta de tocar ukulele no tempo livre, sabia? Você pode não acreditar, mas esse seu hobby ajuda muito em seu crescimento profissional. George W. Bush gosta de pintar, por exemplo, e a famosa atriz Meryl Streep faz tricô nos momentos de folga!

5. Encontre tempo para refletir

Esse é o conselho de Bill Gates. Segundo o fundador da Microsoft, é “ótimo celebrar o sucesso, mas é mais importante aprender as lições da derrota.” Os fins de semana são perfeitos para essa reflexão, que nos preparará para uma semana ainda melhor.

6. Exercite-se antes de iniciar suas tarefas

Não importa o tipo de exercício. Pode ser yoga, natação, corrida.. o importante é se exercitar antes do trabalho. Ursula Burns, CEO da Xerox, inicia um treinamento às 6h da manhã duas vezes por semana e Frits van Paasschen, CEO do Starwood Hotels, corre durante uma hora toda manhã, começando às 5h30. Esse tipo de exercício antes do café da manhã ajuda a reduzir o estresse do restante do dia e melhora o sono.

7. Trabalhe a sua criatividade escrevendo

Dedicar-se a uma outra atividade como escrever um romance ou poesias pode contribuir muito para seu sucesso profissional. Por exemplo: que tal achar um tempo de manhã para se dedicar à escrita? Estudos mostram que escrever um pouco por dia tem resultados melhores do que fazer uma história de uma vez só.

8. Passe momentos de qualidade com a sua família

As pessoas de sucesso usam suas manhãs para investir no relacionamento com a família. Judi Rosenthal, executiva financeira em Nova Iorque, diz que suas manhãs são essenciais para ajudar sua filha a se vestir, fazer a cama, o café da manhã e conversar um pouco. Segundo ela, esses 45 minutos são “o tempo mais precioso que tenho no dia.”

Fonte: Extraído de Love Mondays

GOSTOU? Então deixe seu comentário abaixo!

Confira uma lista com os dez mandamentos em marketing pessoal

O marketing pessoal é quesito cada vez mais importante na hora de se avaliar um profissional. Não adianta ser eficiente, competente e habilidoso se você não souber usar ferramentas a seu favor e em benefício de sua carreira. Quem é bom em marketing pessoal consegue aparecer sem ser chato e chamar a atenção da chefia sem puxar o saco.
Imagem
Quer aprender a ter um bom marketing pessoal? A seguir, listamos dez mandamentos para você seguir:
Liderança
É muito importante ter a habilidade de influenciar outras pessoas, seja por persuasão ou pela confiança que a pessoa inspira nos colegas. Não basta apenas “saber manda”. É necessário ouvir as pessoas e aceitar seus próprios erros.

Confiança
Seja uma pessoa que as demais buscam para ter segurança, conforto nas palavras e admiração. É importante que seus colegas de trabalho sintam que você estará lá por eles.

Visão
Entenda o que você está fazendo e por que está fazendo isso. É fundamental sugerir mudanças para melhorar seu trabalho ou o dos colegas.

Espírito de equipe
Ofereça ajuda aos colegas sem que ninguém peça. Tenha como meta sempre o bem de todos e do ambiente de trabalho como um todo.

Maturidade
Saiba solucionar conflitos sem criar mais conflitos. É muito importante conseguir analisar cada situação, tentar compreendê-la e tomar uma atitude consciente.

Integridade
Faça seu trabalho sem prejudicar os outros. Seja ambicioso, mas não ao ponto de atropelar quem cruzar seu caminho.

Visibilidade
Tenha uma visão de futuro e saiba onde você quer chegar em sua carreira. Esteja ligado a tudo o que acontece na empresa e tenha boa vontade para aprender sempre.

Empatia
Saiba reconhecer o trabalho dos outros e elogiá-lo. Além de gratificante para o trabalho das pessoas mostra seu interesse pelo desenvolvimento dos profissionais.

Otimismo
Aprenda a lidar com as piores situações da melhor forma. É difícil, mas tentar enxergar um lado positivo nas piores situações é fundamental para se prosperar.

Paciência
Sem ela não conseguimos ir longe, sem dúvida. Aprenda a contar até dez em vez de explodir e tomar atitudes inesperadas. Analise os fatos antes de tomar decisões muito importantes.
Fonte: Extraído de Love Mondays

GOSTOU? Então deixe seu comentário abaixo!

Quais são as principais características de um líder moderno?

Falando de mercado de trabalho, sabemos que de uns anos para cá muita coisa mudou. Mas, e quanto à liderança? Listamos abaixo algumas das características mais requisitadas no perfil de novos líderes. Veja se você se identifica:

– Empatia

Antes de qualquer coisa, um líder precisa se identificar com o seu time. E nada melhor do que a empatia para fazer isso dar certo. Saber se colocar no lugar de seus subordinados é uma qualidade que fará com que você, apesar de qualquer meta, continue sendo um líder mais humano, e claro, sendo tratado como tal. Viu? A empatia é a chave da reciprocidade.

– Saber trabalhar com diferentes perfis

É claro que todos nós temos um certo tipo de perfil com o qual trabalhamos melhor. Agora, imagine só ter um time todo formado por pessoas com esse jeitinho…Pois é. Não existe. E é por isso que um líder deve mapear as características pessoais de cada liderado. Isso com certeza fará com que o desenvolvimento da equipe tenha mais chances de sucesso.

– Saber dar feedbacks e, principalmente, receber

É claro que os feedbacks são de extrema importância no ambiente de trabalho. Saber sinalizar os pontos a melhorar sem causar nenhum tipo de constrangimento é um verdadeiro desafio. Da mesma forma, um líder deve ser receptivo para receber apontamentos de sua equipe. Quando o assunto é liderança, a troca é sempre algo positivo.

– Reconhecer méritos

Aqui vai um ponto importante! Reconhecer os méritos de um subordinado ou até mesmo da equipe mantém as pessoas motivadas e cria um certo norte na mente dos profissionais. Como sabemos que cada um possui características específicas, as pessoas podem sentir no que exatamente elas se destacam.

– Inteligência emocional

Inteligência emocional vai além de ser uma pessoa que consegue controlar suas próprias emoções. Contornar uma crise interna, como problemas de relacionamento, ou até mesmo lidar com um desligamento mais complicado, é algo que exige resiliência e feeling bem aguçado.

– Saber pedir ajuda

Um líder precisa ser suficientemente seguro para levantar a mão e pedir ajuda, assim como estar sempre aberto a tirar dúvidas e ensinar coisas novas. Um clima colaborativo é o que cria o espírito de equipe.

– Ser alguém acessível

Ser responsivo com os e-mails, nas mensagens via WhatsApp, ou até conseguir um tempinho para bater um papo… não é bom trabalhar com alguém acessível?

– Liderar pelo exemplo

No final de tudo, suas habilidades de liderança estarão ligadas à capacidade de inspirar pessoas e ganhar o respeito delas pelo exemplo. Pense nisso! ♥

Fonte: Extraído de Love Mondays

GOSTOU? Então deixe seu comentário abaixo!

10 dicas para conversar melhor

Vivemos em um mundo cada vez mais conectado. Já há algum tempo, a tecnologia é usada como principal recurso social, onde as pessoas têm liberdade para expor suas ideias sobre diversos assuntos.

Sem dúvidas, a internet nos trouxe acesso às mais criativas ferramentas em um nível nunca antes alcançado. Mas, falando sobre relacionamento interpessoal, ser capaz de manter uma conversa coerente e leve é uma característica muito positiva – inclusive nas relações de trabalho. É importante trocar experiências de vida, ouvir o que outras pessoas têm a dizer e, de fato, conversar.

Celeste Headlee, jornalista conceituada, com uma sólida carreira na área de comunicação e atualmente apresentadora do talk show “One Second Thought”, criou uma lista – que vai além do clássico olhar nos olhos e balançar a cabeça – com 10 dicas para conversar melhor. Confira:

1 – Esteja presente

Mais do que cumprir uma série de regras para mostrar que você está prestando atenção em uma conversa, é importante estar ali, naquele momento, conversando com outra pessoa. Pode parecer bobagem, mas faz diferença se manter concentrado no outro.

2 – Não dê lição de moral

Segundo Bill Nye, famoso cientista educacional, “todos que você vai conhecer na sua vida sabem algo que você não sabe”. Em resumo, você não precisa provar uma teoria toda vez que entrar em uma conversa. Parta do princípio de que todos nós temos algo a aprender.

3 – Faça perguntas abertas

A dica é bem simples: se você fizer uma pergunta direta, vai receber uma resposta evasiva. Portanto, faça perguntas mais profundas, como “como foi passar por isso?” ou “como você reagiu a essa situação?”. Esse tipo de questionamento faz com que as pessoas se sintam à vontade para compartilhar suas experiências.

4 – Deixe fluir

Quem nunca assistiu a um entrevistador na TV fazendo uma pergunta que parece que veio do nada? Isso acontece porque, às vezes, a gente se apega a uma boa pergunta e simplesmente deixa de ouvir. Pensamentos vão vir à sua mente e você só precisa relaxar.

5 – Se você não sabe, apenas diga

Seja honesto com os outros e, principalmente, com você. A grande graça de conversar é poder trocar ideias e descobrir coisas novas.

6 – Não compare experiências

Todos nós sentimos e reagimos às situações de forma completamente diferente. As experiências nunca são as mesmas. Com isso em mente, o exercício de ouvir fica bem mais fácil.

7 – Não seja repetitivo

Na tentativa de fazer valer nosso ponto de vista, acabamos sendo repetitivos. Apenas deixe esse mau hábito de lado.

8 – Evite os detalhes desnecessários

Não, as pessoas não ligam para nomes, datas e detalhes desnecessários. Ao contar uma história, atenha-se ao que realmente importa.

09 – Ouça

Saber ouvir é uma característica vital não apenas para conversar melhor, mas para evoluir. Se você não está ouvindo, provavelmente não está aprendendo muita coisa.

10 – Seja breve

Uma boa conversa dura o tempo que precisa durar. Nada mais, nada menos. 😉

Este artigo foi inspirado no TED Talk “10 ways to have a better conversation”.

Fonte: Extraído de Love Mondays

GOSTOU? Então deixe seu comentário abaixo!

Não se sente bom o suficiente? Pode ser culpa da síndrome do impostor

Sabe aquela insegurança que parece estar sempre presente para nos “lembrar” que aquela grande oportunidade na carreira foi um golpe de sorte ou, pior do que isso, que em algum momento você será desmascarado e todos vão perceber que você é uma fraude? Não é só você. Quase todo mundo já foi vítima da chamada síndrome do impostor.

Para muitos, o ditado fake it, until you make it – em português: finja, até que você consiga, se tornou uma estratégia de carreira. Parece estranho, certo? Essa frase pode ser interpretada de duas formas:

1 – Mesmo que você não esteja completamente apto a fazer algo, você se esforça para manter uma postura confiante, até que você consiga desenvolver as habilidades que precisa.

2 – Você absorve mais responsabilidades do que de fato tem capacidade de entregar no intuito de se mostrar ser mais capaz do que realmente é.

Existe uma linha tênue que diferencia os dois pontos: de um lado, você não transparece insegurança frente a um desafio e do outro…bem, você tem uma atitude reativa frente à responsabilidades que ainda não está preparado para assumir.

Não existe problema algum em expressar que se não se sente confortável com alguma tarefa e dizer que precisa estudar suas possibilidades. O problema está quando você simplesmente não acredita que seja suficientemente bom em nada ou, ainda, que só sustenta a posição que tem por estar muito bem disfarçado no seu dia a dia. É como se você inserisse uma neblina em todas as suas conquistas. Essa percepção gera um forte impacto negativo na forma que você se enxerga e, consequentemente, na forma que as pessoas ao seu redor enxergam você. É um ciclo vicioso.

É importante ressaltar que essa condição afeta até mesmo os profissionais mais experientes. Portanto, ela pode não te impedir de progredir. Para te ajudar a identificar se está passando por este cenário, tente fazer as seguintes perguntas:

Você tem dificuldades em aceitar elogios?
Você vive se comparando e achando que seus colegas são mais capacitados?
Novas responsabilidades te deixam apavorado?
Se você respondeu sim para todas as perguntas, é hora de repensar sua carreira e buscar ajuda para enxergar suas reais habilidades. Pode parecer bobagem, mas acreditar no seu potencial pode ser a peça que faltava para sua carreira deslanchar!

Fonte: Extraído de Love Mondays

GOSTOU? Então deixe seu comentário abaixo!

Como parecer mais confiante em uma apresentação

Quem nunca teve medo de falar em público? Ter a atenção de uma grande audiência voltada para você pode parecer assustador mas, com algumas técnicas e um pouco de prática, é possível superar a timidez e conquistar uma postura muito mais confiante. Vamos às dicas?

– Todos somos tímidos

É verdade. Até aquele palestrante incrível já sentiu as pernas bambas ao subir em um palco. Algumas pessoas são mais extrovertidas, outras nem tanto, mas compreenda que dificilmente alguém se sente tão confortável a ponto de nunca se sentir apreensivo antes de falar em público. Então, seja paciente consigo mesmo. Você vai conseguir.

– Encontre a sua super pose

Além de manter sempre uma boa postura (cabeça erguida, ombros para trás, peito aberto), é importante que você encontre a sua super pose: estudos mostram que poses que “preenchem espaços” ajudam a fazer você se sentir mais confiante, como pernas espaçadas e as duas mãos na cintura.

– Cuidado com as “mãos gêmeas”

Na tentativa de gesticular mais, podemos acabar caindo no velho truque das mãos gêmeas: quando as duas mãos fazem exatamente a mesma coisa. Além de desconcentrar as pessoas, passa a impressão de que a sua performance foi ensaiada. Lembre-se de gesticular quando necessário para que tudo flua de forma natural.

– Comunique-se de forma clara

O melhor jeito de se comunicar é de forma equilibrada: mantenha a sua fala clara e firme, mas dê as devidas pausas e pense no que vai falar. Uma boa dica é se ouvir: grave áudios no seu celular e identifique os pontos que pode melhorar.

– A prática leva à perfeição

Já ouviu a expressão “tudo é muito difícil, até você descobrir como se faz”? A prática pode ser a chave para falar melhor. Por isso, pratique sempre que possível. Fale de frente para o espelho, sozinho no seu quarto, e se esforce para dizer algo em uma reunião. O exercício diário fará com que você se sinta cada vez mais confiante.

Fonte: Extraído de Love Mondays

GOSTOU? ENTÃO DEIXEI SEU COMENTÁRIO ABAIXO!